quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A Escola e o Envolvimento da Família



Thaís Caroline Pessoa de Moura dos SANTOS



Resumo: O presente texto trata do envolvimento da família na vida escolar da criança, na relação dos pais com a educação e o acompanhamento escolar de seus filhos, que é tão importante para o desenvolvimento, tanto cognitivo, como emocional dos alunos.

Palavras-chaves: Escola; família; educação; participação.

Uma das questões levantadas por profissionais da educação é sobre o envolvimento dos pais na vida escolar dos alunos. Nota-se que muitos colocam a responsabilidade de educar somente para a escola, esquecendo-se da importância de acompanhar o desenvolvimento dos filhos em casa, além de deixarem para ela responsabilidades que não lhe cabem. É necessário esclarecer que a educação é um processo contínuo, que deve vir da casa, da sociedade para a escola, que só irá formalizar o ensino.
Muitos utilizam de argumentos como a falta de tempo, pois trabalham muito, etc. Se olharmos legalmente, os pais tem o dever de educar seus filhos, que as empresas devem dispor tempo para que estes possam ir até a escola para reuniões de pais, sendo que a escola poderá fornecer uma declaração para comprovar a ida do pai até lá. Sabemos que essa informação ainda não está bem clara para os pais, ou melhor, não é divulgada, o que ajudaria, e muito, nos momentos de necessidade de reuniões com os pais ou responsáveis.
Outra problema que vemos é que a escola acabou tomando para si essas responsabilidades, ao invés de incentivar os pais e, agora que a coisa apertou, querem colocar para os pais novamente a responsabilidade. É muito fácil incutir um costume, o difícil é tirá-lo...
Essa falta de envolvimento acaba por afetar os alunos, trazendo transtornos de aprendizagens, comportamentais e psicológicos. Muitas vezes os alunos apresentam problemas de disciplina porque querem a atenção e não porque são indisciplinados, outros acabam tendo problemas cognitivos por não terem o apoio em casa e muitos apresentam problemas psicológicos por falta de afeto, atenção. Por isso vemos tantas crianças encaminhadas para psicólogos, psicopedagogos e neurologistas, sendo que, se houvesse momentos entre pais e filhos em casa, muitos não precisariam desses profissionais.
Com tudo isso, o que podemos fazer para que os pais se envolvam mais? Como podemos mostrar-lhes a importância deles na vida escolar de seus filhos? É necessário trazer os pais até a escola e realizar atividades que envolvam pais e filhos... por que não um dia de jogos entre pais e filhos? Trazer o pai para a realidade escolar é uma das melhores maneiras de se fazer uma parceria com eles, pois eles irão sentir que fazem parte do ambiente.
Além de fazê-los sentirem-se parte do ambiente, você pode fazê-los participarem de discussões relacionadas a pais e filhos, deixando sempre um canal aberto de relacionamento, via e-mail ou telefone, para esclarecimento de dúvidas e sugestões.
Sendo assim, a própria escola tem de mostrar coesão e transparência, trabalhando em equipe, entre si, e em relação à família de seus alunos. É muito importante que haja coerência entre o que os pais e a escola fazem na educação de crianças e adolescentes, principalmente nas questões que podem prejudicar a construção do cidadão ético, feliz e competente que vai assumir o país em que estamos lhe deixando.


2 comentários:

  1. Olá Thaís
    Em sua produção, você deixou bem claro o quanto o papel dos pais é importante no desenvolvimento do filho, aluno da unidade escolar.
    sem esse aparato, a educação, certamente, fica truncada, disvirtuada, deslocada...
    Nesse sentido, você coloca "...a própria escola tem de mostrar coesão e transparência, trabalhando em equipe, entre si, e em relação à família de seus alunos."
    Bem adequada a sua afirmação.
    Agora, é o momento de dizer qual seria o papel do gestor escolar na construção de uma escola coesa e transparente.

    Profº Alexandro Muhlstetd

    ResponderExcluir
  2. É necessário que o gestor seja o orquestrador da escola, um articulador da diversidade e que tenha em mente o conjunto todo da escola e o seu papel. Além disso, é preciso manter uma equipe coesa, ou seja, com o mesmo objetivo, onde todos falem a mesma linguagem, estando sempre focado no aluno. Como gestor, ele deve articular informações, incentivar a criatividade dos professores, ser possuidor de capacidade para despertar o espírito de equipe, ser um visionário e pró-ativo, além de gerir o conhecimento e orientar a elaboração de práticas pedagógicas. É preciso ser um líder, democrático, bom gerenciador de equipes, em constante atualização e um bom pesquisador, tendo em vista o diálogo entre a comunidade escolar e estando aberto para idéias, sugestões e opiniões, visando assim a qualidade do ensino ofertado. Portanto, o gestor precisa ser possuidor de qualidades e competências para que tudo isso se torne realidade.

    ResponderExcluir